Notícias

AmazonasCap inaugura espaço de inovação Anhembi UP

‘Kapoc’ será utilizado por cinco startups criadas por alunos da universidade Anhembi-Morumbi

São Paulo (SP) – A aceleradora de startups AmazonasCap e a Universidade Anhembi-Morumbi acabam de inaugurar um ‘Kapoc’ na unidade da escola de ensino superior localizada na rua Casa do Ator, na Vila Olímpia. O espaço, voltado à inovação e ao desenvolvimento de novos negócios, abrigará também às sedes de cinco startups fundadas por alunos e ex-alunos da Anhembi-Morumbi, aceleradas pela AmazonasCap: Andurá, EmpreendeAe, WorkBand, Fly360 e YN.

Andurá atua no mercado de jogos eletrônicos, ainda em estruturação no Brasil. Fundada por estudantes oriundos da periferia paulistana, a EmpreendeAe desenvolve negócios para elevar a renda de famílias residentes nas comunidades em situação de vulnerabilidade social. A WorkBand tem como modelo de negócio reduzir despesas corporativas na área de saúde, enquanto a Fly360 fornece tecnologia com vistas à atração de hóspedes para hotéis. Já a YN opera disponibiliza plataformas tecnológicas para usuários em busca de informações sobre onde investir a partir de R$ 10.

De acordo com o publicitário e empresário Hiran Castello Branco, fundador da AmazonasCap em parceria com os executivos Bernardo Castello Branco e Borja Zaldívar, o ‘Kapoc’ da Anhembi-Morumbi oferece estrutura completa para que cada startup acelerada pelo programa da universidade se desenvolva, cresça e passe a operar com recursos e sede próprios, de maneira sustentável.

Além de infraestrutura de trabalho, recursos digitais e de informática, o espaço é dotado de opções de lazer aberta a sócios e colaboradores das startups.

Com apenas dois anos de atuação, a AmazonasCap conta com 20 empresas aceleradas, nas verticais jurídica, agtechs, aeroespacial, automotiva, fintechs, logística, mídia, entretenimento, e-commerce, saúde, superfoods e alimentação saudável, indústria 4.0, energia, educação e software. “Temos o diferencial de ficar ao lado das aceleradas e viabilizar rapidamente seus desafios.

O princípio fundamental é obter resultados juntamente aos empreendedores, empreendendo. Nós passamos longe da especulação financeira”, assinala Hiran Castello Branco.

Entre as startups aceleradas pela AmazonasCap está a agtech Zasso, que desenvolve um sistema elétrico para controle de plantas daninhas nas lavouras, em substituição aos herbicidas químicos. Também fazem parte dessa relação a Hangar 360º, de vertical aeronáutica e a nova rede social brasileira Crodity, já em funcionamento, em caráter experimental.

Segundo o empresário, a AmazonasCap recebe apoio da empresa global IBM e mantém um acordo de cooperação com a europeia TopSeeds Lab, ligada à rede Global Accelerator Network (Gan).

Leia mais

Por siteamacap
AmazonasCap capta R$ 50 milhões para investir em startups “conscientes”

Objetivo é atuar no vale da morte das startups, momento em que a empresa já validou seu modelo de negócio, mas precisa de tração para crescer.

Por Mariana Desidério, Revista Exame

São Paulo – A aceleradora AmazonasCap quer investir em negócios promissões. Com dois anos de atuação na aceleração de startups brasileiras, oferecendo mentoria e auxílio na busca por investimento, a aceleradora anuncia que agora ela própria será investidora, com a criação da AmazonasPar.

Por enquanto a captação envolve apenas investidores brasileiros e está na faixa dos 17 milhões de reais; a meta é de 50 milhões de reais. O objetivo é atuar especialmente no famoso vale da morte das startups, momento em que a empresa já validou seu modelo de negócio, mas precisa de tração para crescer.

“Como aceleradora, acompanhamos o processo de busca por investimento das nossas aceleradas, e é uma travessia penosa. Você vai caso a caso em busca de fundos ou investidores-anjo que tenham a ver com o negócio. Nossa ideia é poder dar oxigênio para esse processo fluir melhor”, explica Hiran Castello Branco, um dos sócios do negócio.

Leia aqui a matéria completa.

Leia mais

Por siteamacap
Anhembi Morumbi fecha parceria com apoiadora de startups.

Com Programa de Empreendedorismo, proposta da AmazonasCap é reconhecer e acelerar projetos inovadores de alunos da Instituição

De acordo com a Associação Brasileira de Startups (ABStartups), em 2012, a entidade reunia 2.519 startups de todo o país. Já em 2016, esse número saltou para 4.273 empresas, o que demonstra claramente que o empreendedorismo tem crescido no Brasil, impulsionando o desejo de, seis em cada 10 universitários, terem a sua própria empresa no futuro.

Diante deste cenário otimista, a Universidade Anhembi Morumbi acaba de firmar parceria com a AmazonasCap, incubadora de projetos empreendedores, reconhecidos por bancas de seleção compostas por mentores de alto nível e especialistas em diferentes disciplinas.

Confira mais no portal da Anhembi Morumbi.

Leia mais

Por siteamacap